AS METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA

Humberto Vinício Altino Filho, Andréia Almeida Mendes, Camila Braga Corrêa, Lidiane Hott de Fúcio Borges, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura, Reginaldo Adriano de Souza

Resumo


As metodologias ativas de aprendizagem encontram-se em foco nos estudos da educação na atualidade, uma vez que são meios potenciais de desenvolvimento de competências e habilidades demandadas para a sociedade atual e futura. Atentando-se para esse fato, é de suma importância incluir na formação de professores tais metodologias, com vistas a promoção da aprendizagem efetiva. Nesse sentido, a instituição de ensino superior brasileira, unidade de análise deste estudo, incluiu a disciplina “Metodologias Ativas de Aprendizagem” nas novas grades das licenciaturas. Este trabalho visa apresentar a percepção dos futuros professores, alunos do curso de Pedagogia, sobre as metodologias ativas vivenciadas na disciplina e sua transposição para a sala de aula da Educação Básica. A coleta de dados foi feita por meio de questionário de natureza quantitativa. As respostas do questionário abrangeram 90% dos alunos da turma que cursou a disciplina em questão, que, em sua maioria, tem de 18 a 20 anos e já esteve atuando em sala de aula. Os resultados apontam que 91% dos participantes encontram-se motivados para utilizar os métodos ativos em sua prática docente; afirmando que as aulas dialogadas, o Audiovisual e o TBL (Team Based Learning) são as metodologias mais adequadas para a Educação infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Portanto, pode-se observar que, além de utilizar os métodos ativos em todo desenvolvimento do curso, a implantação de uma disciplina específica para tratar dessas metodologias prenuncia o emprego de metodologias ativas de aprendizagem pelos professores formados nesse formato, contribuindo de forma significativa para a transformação da sala de aula na Educação Básica.


Palavras-chave


Metodologias Ativas de Aprendizagem, Formação de Professores, Pedagogia, Educação Básica e Superior

Texto completo:

PDF

Referências


BOLLELA, Valdes Roberto et al. Aprendizagem baseada em equipes: da teoria à prática. Medicina (Ribeirao Preto Online), v. 47, n. 3, p. 293-300, 2014.

CECY, Carlos; OLIVEIRA, Geraldo Alécio de; COSTA, Eula Maria de Melo Barcelos. Metodologias Ativas: aplicações e vivências em Educação Farmacêutica. Brasília: Abenfarbio, 2013.

PERRENOUD, Philippe.: Dez Novas Competências para Ensinar. Artmed: Porto Alegre, 2000.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 94-103, 2007.

SHULMAN, Lee S. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SILVEIRA, Denise Tolfo.; CÓRDOVA, Fernanda Peixoto. A Pesquisa Científica. In: GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (Orgs). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, RS: Editora da UFRGS, 2009, p. 31-42.

WORLD ECONOMIC FORUM, http://www3.weforum.org/docs/WEF_New_Vision_for_ Education.pdf, last accessed 2019/10/16.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i4.1949

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Humberto Vinício Altino Filho, Andréia Almeida Mendes, Camila Braga Corrêa, Lidiane Hott de Fúcio Borges, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura, Reginaldo Adriano de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.